Warning: mysql_query() [function.mysql-query]: Unable to save result set in /home/escolaalpha/www/wp-includes/wp-db.php on line 1944

Warning: mysql_query() [function.mysql-query]: Unable to save result set in /home/escolaalpha/www/wp-includes/wp-db.php on line 1944

Medo e ansiedade são reações normais diante de uma situação de perigo ou ameaça. Porém, alguns medos considerados bobos ou estranhos podem fazer parte das fobias mais comuns que afetam muitas pessoas no mundo todo. A fobia é caracterizada por uma reação exacerbada, um temor irracional e extremo — às vezes, até mesmo incoerente —, que pode provocar consequências físicas e psicológicas, e resultar em limitações ao indivíduo. Existem diferentes tipos de fobias e é preciso estar atento para identificá-las e procurar pelo tratamento adequado.

Caso não receba a devida atenção, a sensação de mal-estar provocada por uma circunstância, objeto ou situação específica pode causar sérios problemas emocionais e de saúde. Continue lendo este post para saber mais sobre os tipos de fobias mais comuns e os principais sintomas.

1. Acrofobia
O medo de altura atinge de 2% a 5% da população mundial. Pessoas com fobia de lugares altos sentem vertigens e tonturas, além de uma necessidade imediata de se retirar do local. O acrofóbico se sente incapaz de confiar em seu próprio equilíbrio e precisa se agarrar em algo para se sentir seguro. Olhar pela janela do alto de um prédio pode ser uma tortura e pode desencadear os sintomas típicos de uma fobia, como boca seca, tremores, suor extremo e taquicardia.

2. Aerofobia
Entre as fobias mais comuns, e que atinge cerca de um terço da população mundial, está o medo de voar. Os sintomas, nesse caso, não se manifestam apenas durante um voo, podendo ser iniciado ainda quando a pessoa percebe a necessidade de voar para participar de algum evento social ou uma viagem de lazer. Antes da data, podem surgir alguns sinais, como insônia, ansiedade, irritação e pânico.

3. Claustrofobia
Um claustrofóbico tem pavor de locais fechados e se sente comprimido pelo ambiente que o cerca. A sensação que essa fobia provoca é de que o espaço está se fechando em seu entorno, causando pânico e desconforto. Locais com pouco espaço, como elevadores, ou espaços maiores com grande número de pessoas podem causar o sentimento apavorante de aperto e angústia em quem sofre de claustrofobia.

4. Entomofobia
Outro medo bastante comum, que afeta um grande número de pessoas, é com relação aos insetos — ou artrópodes. Em alguns casos, essa fobia se manifesta de maneira específica, por apenas um tipo de inseto, mas muitos indivíduos têm verdadeiro pavor e podem chegar a um ataque de pânico ao se deparar com qualquer espécie.

5. Glossofobia
Falar em público é uma tarefa que desperta nervosismo e insegurança em uma parte significativa da população, mas o sentimento é muito mais intenso para quem sofre de glossofobia. A necessidade de falar para uma grande plateia desperta, nesses indivíduos, sintomas de ansiedade, como o aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca. Em alguns casos, a pessoa sofre de tensão na voz, que sai trêmula; em outros, o glossofóbico trava e não consegue sequer verbalizar uma palavra.

O primeiro passo para tratar qualquer tipo de fobia é não ter medo de assumir que sofre desse mal. Sessões de psicoterapia podem ser bastante eficazes e ajudar com o problema. Caso você ou alguém de sua família precise de ajuda profissional para lidar com uma dessas fobias mais comuns ou outro tipo de medo irracional, procure um psicólogo especializado.

Fonte: https://blog.drconsulta.com/2017/11/conheca-as-5-fobias-mais-comuns-entre-a-populacao/